Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

7 DICAS PARA MELHORAR A AUTOESTIMA

O autocuidado, o estabelecimento de metas e a construção de um círculo de apoio são algumas estratégias para melhorar a autoestima.

Autoestima é a avaliação que cada pessoa faz de si mesma, levando em consideração aspectos como experiências de vida, caráter, comportamentos e aparência física. É também fruto de uma construção feita ao longo da vida, desde a infância à vida adulta, influenciada pelos cenários em que cada pessoa passa e pode fortalecer ou não sua autonomia e individualidade.

Pensando nisso, listamos sete dicas para aumentar a autoestima:

Pergunte-se como você se vê: pense no que você admira na sua personalidade e no seu corpo e, ao mesmo tempo, avalie os aspectos que gostaria de mudar em ambos os aspectos. Para isso é importante que você faça uma pausa para refletir, torne-se um observador ativo do seu dia a dia e externalize, de preferência em um caderno, as conclusões deste exercício.

Estabeleça metas: quando você tiver certeza do que o incomoda em você, pode começar a criar estratégias que facilitem as mudanças. Isso pode variar desde avançar o relógio para combater o atraso até comer frutas e vegetais diariamente para equilibrar a dieta ou caminhar 30 minutos por dia para mudar hábitos sedentários. O importante é que estabeleça metas fáceis de alcançar e que aumente o seu grau de dificuldade para não se sobrecarregar com uma lista que parece inatingível.

Acompanhamento: o uso de caderno ou diário terapêutico pode ser a forma de registrar seu progresso, identificar dificuldades e reafirmar conquistas. Nele, você também pode registrar as origens dos hábitos que você se autocensura na medida em que os descobre com o objetivo de aumentar sua consciência e alcançar transformações profundas e duradouras.

Analise as pessoas ao seu redor: a autoestima é muito influenciada pelas opiniões que os outros têm sobre você. Portanto, você deve identificar com quem está cercado e, se for o caso, determinar quais permissões você deu a eles para maltratá-lo.

O amor-próprio faz parte da melhoria da sua autoestima. Permitir lidar com apelidos denegridores, negar origem e identidade, e excluir-se nas situações sociais em que é necessário ocupar um lugar, são outras situações que colocam em risco a construção da autoestima.

Escolha um aliado: no processo de mudança, é importante ter alguém que verifique suas conquistas e contratempos, lembre suas motivações nos momentos difíceis e, acima de tudo, se apoie com carinho e evite julgamentos e pressões.

Invista tempo na sua aparência: cuide do seu corpo e aprimore suas rotinas de autocuidado, de maneira a criar uma imagem que represente positivamente o que é.

Identifique onde se sente bem: é fundamental que comece a reconhecer os espaços que geram sentimentos positivos para continuar a cultivá-los e, ao mesmo tempo, identifique aqueles que o deixam inseguro e com medo. Isso faz com que você se pergunte o que deve mudar em si mesmo para se sentir melhor quando os habita.

O contato permanente com pessoas dispostas a reconhecer o lado positivo dos outros e a buscar ajuda terapêutica nos momentos difíceis, ajuda a construir a autoestima em bases sólidas. Assim, você se sentirá mais produtivo, capaz, saudável e com vontade de criar laços sociais benéficos.

Fonte: Sura • Colômbia