Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

Ansiedade na terceira idade: o que fazer para amenizar

Confira algumas dicas que ajudam a amenizar o problema

Em geral, a ansiedade é desencadeada por aborrecimentos, sofrimento ou perdas. Outras vezes há preocupação com dinheiro, saúde, segurança. Já quando idoso, a falta de adaptação à aposentadoria é um fator de desequilíbrio emocional.

Quando se está ansioso há a tendência a não se preocupar consigo mesmo, surgindo o desleixo e falta de preocupação com a aparência, por exemplo. Há preocupação fixa com um determinado assunto, em detrimento de tudo em volta. O pensamento fica difícil. Há dificuldade de concentração, insônia e impaciência. Há queda da memória.

Há tensão muscular, surgindo dores musculares em alguns casos, que se situam em geral nas costas ou na nuca. Podem ocorrem tremores nas mãos, palpitações, sudorese. A ansiedade e suas manifestações são muito frequentes e podem se confundir com inúmeras doenças. Depois de um longo período de parcial reclusão e tensão por conta da pandemia, existem atitudes que podem ajudar na convivência com as pessoas idosas e vencer a ansiedade:

Lista de tarefas

Se seu cérebro está abarrotado de pensamentos ansiosos, elabore uma lista de tarefas, faça uma coisa de cada vez e risque-a conforme for avançando. Isso ajudará a reduzir a ansiedade, além de mantê-lo motivado.

Desabafe

Partilhar os sentimentos com familiares e amigos pode ajudar a pôr as coisas em perspectiva. Grupos de apoio nas redes sociais oferecem uma oportunidade para você discutir seus problemas com outras pessoas e desenvolver juntos estratégias de enfrentamento.

Mexa-se

É difícil se preocupar quando você está concentrado em uma atividade física, que também libera endorfinas calmantes. Um estudo realizado na Universidade de São Paulo (USP) com pessoas de 60 a 74 anos descobriu que seguir um programa de exercícios físicos por seis meses baixou significativamente a ansiedade e o estresse. Aproveite e faça esses exercícios em casa, mas busque orientação profissional antes.

Terapia ocupacional

É possível bordar, jogar jogo de mesa com os habitantes do mesmo espaço, caso não more sozinho, praticar palavras cruzadas, ler, fazer receitas que demandam tempo para preparar, assar, embalar e guardar etc. Esses são alguns exemplos para alguém com idade mais avançada garantir seu bem-estar a partir da ocupação.

Escrever

Incentivar a pessoa idosa a escrever também é uma dica útil para que ela permaneça saudável mentalmente. Escrever sobre seus sentimentos em um diário, por exemplo, para deixar os registros às próximas gerações, pode ajudar os idosos a sentirem-se protagonistas.

Saiba aceitar

Tente desviar a ansiedade do que você não consegue mudar e concentre-se nas coisas a respeito das quais pode fazer algo.

Aprenda a relaxar

Técnicas de relaxamento podem ajudar na ansiedade: experimente meditação, ioga de baixo impacto ou tai-chi chuan. E todas essas atividades podem ser feitas em casa, com ajuda de tutoriais disponíveis na internet.

Deixe a música tocar

Ouvir música pode acalmá-lo. Estudos indicam que ouvir música pode baixar a pressão arterial, a frequência cardíaca e a ansiedade em pacientes submetidos a tratamento da doença arterial coronariana.

Conexão com a espiritualidade

Manter-se em contato com a espiritualidade é outra prática que contribui para a saúde mental. Se a pessoa tiver alguma prática religiosa, dizem os especialistas, ela pode fazer uma meditação durante o dia, fazer uma oração de acordo com a sua crença, ler um texto da bíblia ou de outra fonte que considerar sagrada.

Quando procurar ajuda para a ansiedade?

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é o tipo mais comum a afetar pessoas idosas. Os sintomas incluem preocupação constante ou nervosismo, tensão muscular ou fadiga, irritabilidade ou dificuldade de concentração. Dentre os sintomas físicos costumam aparecer a sudorese, coração acelerado, tremores, vertigem e sensação de desmaio. Caso tenha ansiedade nesse nível, procure ajuda médica o mais rápido possível. Se não for tratada, ela pode agravar outros problemas, como enxaqueca, artrite e distúrbios gastrointestinais. O médico está acostumado a atender pacientes com problemas semelhantes e pode aconselhá-lo sobre o tratamento.

Foto de cottonbro no Pexels