Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

Dia Internacional da Mulher com superação e solidariedade

Técnica de enfermagem conta como enfrentou o câncer que levou cerca de 6,6 mil mulheres à morte em 2019

Mariana Campos de Oliveira estava no terceiro dia de férias, após ter trabalhado ativamente no socorro às vítimas da COVID-19, quando foi surpreendida por dores no ventre e hemorragia. A jovem buscou pronto atendimento e a médica indicou o que os exames confirmariam: aos 28 anos, Mariana estava com câncer no colo do útero. Neste mês de março a Ecco Salva resgata a história de superação da Mariana para lembrar a todas as mulheres a importância da prevenção e do cuidado com a própria saúde.

A doença já estava em um grau avançado e a técnica de enfermagem da Ecco Salva, precisou iniciar um tratamento de quimioterapia, radioterapia e cirurgia para retirada do tumor. “Receber a notícia foi apavorante, um misto de surpresa, preocupação com a reação da minha mãe que tem enfermidade de fundo emocional, medo do tratamento e da vulnerabilidade do sistema imunológico em plena pandemia do coronavírus (ainda sem a vacina em 2020), mas também a certeza de que eu buscaria a cura”, lembra.

Cuidados necessários

Com hábitos saudáveis de alimentação e exercícios físicos, sem sintomas anteriores, Mariana descobriu que tinha uma pré-disposição genética para desenvolver o câncer. Mas algumas iniciativas são importantes para diminuir o risco de contágio como:

  • o uso de preservativos nas relações sexuais,
  • tomar a vacina para HPV – desde 2017, disponível para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos (que previne o Papilomavírus Humano – HPV, responsável por 70% dos casos deste tipo de câncer),
  • fazer o exame preventivo anual – fundamental para o diagnóstico precoce.

Já o tratamento precisa ser iniciado o mais rapidamente possível quando a doença é identificada. “Com a pandemia precisei redobrar os cuidados, mas se não tivesse feito o tratamento imediatamente, talvez hoje não estivesse aqui contando isso”, reforça a profissional da Ecco Salva.

Rede de apoio e partilha

Segundo o INCA, o câncer no colo do útero é o terceiro mais frequente na população feminina (depois do câncer de mama e do colorretal), e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Como profissional de saúde e paciente, Mariana começou sua busca por mais informações sobre a doença, dificuldades, tratamentos e efeitos colaterais comuns e sentiu falta justamente de dados e orientações confiáveis nos meios tradicionais de divulgação. “Senti a necessidade de compartilhar minha experiência e formar uma rede de apoio, ainda que virtual, com outras mulheres que passaram ou estão passando pela mesma questão”, conta Mariana, que passou a falar do tema em seu perfil no Instagram @marianaolive.

O apoio da família, colegas da Ecco Salva, amigos e do namorado foram essenciais. E este mês da mulher tem um gostinho especial: Mariana celebra a remissão do câncer (quando os sintomas clínicos se tornam ausentes). Vitória obtida desde dezembro de 2020. Hoje, o que ela mais anseia é completar os cinco anos de remissão monitorada e poder se considerar curada do câncer.