Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

Excesso de trabalho: você precisa se prevenir

O excesso de trabalho é um enorme risco para a saúde. Não é à toa que existem diversos artigos e livros sobre produtividade indicando que encher sua semana com mais horas de trabalho não melhora, na verdade pode prejudicar os seus resultados.

O excesso de trabalho é um enorme risco para a saúde. Não é à toa que existem diversos artigos e livros sobre produtividade indicando que encher sua semana com mais horas de trabalho não melhora, na verdade pode prejudicar os seus resultados. Mais do que ser ineficaz, trabalhar mais a mais horas pode diminuir nossas vidas.

Durante a pandemia, mais de 8 milhões de trabalhadores brasileiros passaram e trabalhar de casa, segundo dados do Ipea. Assim, vemos essa sobrecarga ocorrer em Home Office, o que tem gerado preocupação dos gestores com relação à saúde mental e física de seus funcionários. No ambiente caseiro, onde e misturam vida pessoal com a profissional, as pessoas acabam expostas a jornadas ampliadas pela falta de limites de horário impostos naturalmente pelo escritório.

Pesquisa do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da USP, aponta que houve aumento de três vezes nos quadros de ansiedade e depressão. Já a exaustão relacionada ao trabalho, conhecida como burnout, o crescimento foi de 21% se comparados aos meses anteriores à pandemia.

Burnout é uma sensação de esgotamento e desânimo, semelhante a um quadro depressivo, porém restrito ao trabalho. É como se faltasse energia para cumprir as tarefas profissionais. Alguns sintomas físicos do transtorno são taquicardia, dor de cabeça, alteração no apetite, insônia e dificuldade de concentração. Para se manterem ativos e dispostos, não é raro que os colaboradores recorram a artifícios perigosos, como excesso de cafeína e, pior, a
medicamentos, dando início a um ciclo nocivo à saúde.

Precisamos entender que trabalhar é uma das fontes de satisfação na vida, mas é importante criar uma rotina que respeite a vida pessoal e familiar.

Manter um estilo de vida saudável é a melhor defesa contra o burnout e diversos outros transtornos mentais e doenças crônicas, como diabetes, obesidade e hipertensão.

A fórmula é bastante simples e quase todo mundo conhece: alimentação balanceada, sono reparador, consumo moderado de álcool, controle do peso, distância do tabagismo e exames preventivos regulares.

A prática de exercícios físicos é muito importante, é uma verdadeira vacina contra o estresse. Ela libera uma substância chamada endorfina, hormônio que provoca a sensação de prazer e bem-estar.

Detalhe importante: se ainda não adepto da prática esportiva, procure o apoio de uma academia ou um profissional de Educação Física, isso pode lhe prevenir de acidentes desnecessários e vai trazer resultados mais rápidos.

Enfim, permita-se desacelerar (mesmo que seja só um pouco). Isso tem o potencial de melhorar seus resultados e proteger sua saúde.

Fontes: O Globo e Veja

Foto de Anna Tarazevich no Pexels