Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

Jogos de tabuleiro podem evitar declínio cognitivo de idosos

Um cérebro estimulado ajuda na qualidade de vida dos mais velhos

Vamos reunir os amigos para jogar? De acordo com a idade de quem está envolvido, esta simples pergunta pode levar a diferentes consequências. Quem é adolescente provavelmente vai pensar em games on-line; quem está a partir da meia idade pode pensar em uma prática esportiva ou, até mesmo, um carteado. Entre tantas opções, os jogos de tabuleiro trazem benefícios que vão além do entretenimento, se você está na terceira idade.

Uma nova pesquisa publicada em 2019 no periódico Journal of Gerontoly aponta que jogos não digitais, como de tabuleiros e de cartas, ajudam a melhorar a habilidade cognitiva de adultos mais velhos. Na análise, cientistas da University of Edinburgh, no Reino Unido, mostraram que pacientes com 70 anos ou mais que admitiram jogar jogos considerados “analógicos”, como de tabuleiro e de cartas, tinham mais chance de manter uma saúde
cognitiva boa durante a velhice.

Por que isso é importante?

Segundo os responsáveis pela análise, a descoberta é mais uma evidência de que manter-se ativo durante a vida está associado a uma melhor habilidade de pensamento durante a velhice. Os pesquisadores esperam que o estudo encoraje as pessoas — sobretudo, os idosos — a praticar atividades como jogar com amigos para prevenir o declínio cognitivo com o avançar da idade. O próximo passo dos cientistas é investigar se alguns jogos podem ser mais efetivos que outros. Eles também afirmam que outros fatores foram associados a um melhor estado cognitivo, como estar fisicamente em forma e não fumar.

Benefícios

Os jogos de tabuleiro têm inúmeros benefícios comprovados; alguns deles em otimização do desempenho das habilidades mentais, melhoria de suas habilidades motoras e sensoriais, estimulação do processo de criatividade e a construção de conceitos. Resultados positivos para uma melhor qualidade de vida, menores taxas de declínio no desempenho da execução de tarefas cotidianas e otimização da promoção da saúde.

Destaca-se também a possibilidade de ocorrer a troca entre diferentes gerações, sendo a prática dos jogos um importante elo de reconstrução de valores e de significados.

Quais jogos oferecer aos idosos?

Existem muitos tipos de atividades em que os idosos podem colocar a mente e o corpo em movimento, como a dança, por exemplo.

No entanto, devido à idade avançada e outras complicações de saúde, nem todos podem realizar atividades mais intensas e em pé.

Sendo assim, a melhor opção para mantê-los ativos é a busca por jogos de cartas e de tabuleiro, que entretém e ainda estimulam a parte cognitiva. E certamente são atividades recreativas que podem ser feitas com mais conforto e com pouca mobilidade.

Outros exemplos de jogos e dinâmicas específicos para os idosos:

  • Dominó;
  • Baralho;
  • Jogo da memória;
  • Xadrez e dama;
  • Palavras-cruzadas;
  • Caça-palavras;
  • Sudoku.

Fonte: UOL
Foto de SHVETS production no Pexels