Informações sobre planos
Curitiba (41) 3340-8787
Porto Alegre (51) 3333-6000
Rio de Janeiro 4000-1987

Recomendações para uma convivência saudável em sua casa

Compreender as necessidades de cada membro de sua família é a chave para fortalecer os laços durante a quarentena.

O isolamento preventivo obrigatório mudou seu estilo de vida e agora que o trabalho e os estudos mudaram para sua casa, acaba compartilhando mais tempo do que o normal com sua família. Embora seja uma oportunidade para estreitar os laços em casa, a convivência é difícil se as responsabilidades não forem divididas entre todos.

A vida em quarentena é confortável para algumas pessoas, enquanto para outras pode ser complexa, especialmente porque os papéis e a dinâmica mudam em determinados grupos familiares. Mas, o que fazer para superá-las:

Se você mora com adolescentes

É provável que você tenha dificuldade em aceitar que seus filhos usem constantemente o telefone celular para se comunicar com os amigos. No entanto, deve-se entender que seus relacionamentos mais fortes são aqueles que tecem com seus pares e não é fácil separar-se abruptamente.

Dê a eles esse espaço, mas estabeleça limites no uso da tecnologia, não é saudável para eles ficarem conectados o tempo todo. Depois de deixar as regras claras, convide-os a compartilhar em família: não é apenas resolver algumas dificuldades junto com as tarefas escolares ou assistir a um filme, mas também atribuir tarefas como organizar e limpar.

Quando você mora com crianças

O mais importante é explicar, com clareza e prudência, em que consiste a atual emergência sanitária. Deixe sempre claro para eles por que não estão indo à escola e não saem para brincar com os amigos. Estando em espaços fechados, é importante utilizar distrações (desenhos, pinturas, vídeos, peças a montar) que não só os ocupem, mas também chamem a atenção e alimentem a sua criatividade.

Invente novos jogos: incentive-os a descobrir aqueles brinquedos que não lançaram ou que não se lembram porque foram arquivados; procurá-los e surpreender-se quando os encontrarem pode ser divertido para os seus filhos. Além disso inclui-os na tarefa de arrumar a casa porque, quando terminar, devem recolher tudo.

Outra atividade que ocupa as crianças é buscar receitas e envolvê-las em algumas etapas do preparo.

Se houver adultos mais velhos em sua casa

Tente integrar os adultos mais velhos às atividades familiares: quase todo mundo tem um smartphone, então faça vídeo chamadas e permita que eles vejam os outros filhos ou netos. Juntos, mostre a eles que não está sozinho e que a família permanece unida. Ver o outro, mesmo à distância e nas telas, fortalece os relacionamentos e ajuda a diminuir a angústia e a ansiedade.

Você mora com alguém que, devido à atividade profissional, precisa trabalhar na quarentena

Se você mora com uma pessoa que tem que trabalhar fora e sempre foi responsável por comprar, vender ou fazer outras tarefas, providencie para que outra pessoa ocupe seu lugar. Por mais básico que pareça, é uma situação complexa para as famílias: nem todos entendem a importância de respeitar o descanso de quem sai para trabalhar neste momento de dificuldade e sua carga mental não deve ser somadas a tarefas que o esgote fisicamente.

Outras recomendações para melhorar a coexistência

– Faça acordos para dividir o trabalho em casa: além de dar espaço ao lazer e recreação familiar com brincadeiras infantis ou maratonas de séries e filmes, dedique tempo às responsabilidades e atribuição de tarefas. Lembre-se de que a distribuição de tarefas não apenas contribui para a ordem da casa, mas também define papéis e fortalece os laços por meio da colaboração. Entre as propostas, está a opção de estabelecer um cardápio diário no primeiro dia da semana: o ideal é que seja construído entre todos aqueles que moram com você e que você pergunte quem quer preparar o quê. Por outro lado, saiba quem prefere organizar, limpar, recolher e guardar para que possa garantir que cumprem o seu compromisso.

– Dê importância ao espaço individual: todos em casa precisam de um lugar próprio para pensar, descansar, deitar ou respirar. As pessoas expressam suas emoções de maneira diferente e nem sempre as expressam para os outros; é preciso um momento de intimidade para controlar a ansiedade, que podem ser atividades como ler, pintar, fazer exercícios e fazer trabalhos manuais, preencher palavras cruzadas, entre outras. Da mesma forma, meditação, técnicas de respiração (existem tutoriais na internet) e, independentemente da crença, a oração.

– Reconheça suas capacidades e, acima de tudo, descubra as de sua família: é hora de conviver, aceitar, compreender e aprimorar seus relacionamentos mais próximos.

 

Fonte: Sura/Colômbia